domingo, 17 de abril de 2011

Guardanapo de papel XVII

Não pense que o amor que escrevo em guardanapo é como o guardanapo de papel, descartável.

3 comentários:

Dave disse...

Pena que as pessoas confundem, né? Tudo anda tão superficial por culpa do modismo banal de "usar e jogar fora" que as pessoas se esquecem que todo mundo tem sentimento.

Gostei muito do teu blog!

Beijo.

Rodrigo Cardia disse...

Uma vez, tava num bar falando com um amigo sobre desilusões amorosas (eu tinha acabado de levar um fora, tava na fossa), e acabei dizendo: "O amor é regido pela Lei de Murphy".

Ele pediu uma caneta pro garçom e anotou a frase no guardanapo, de papel. O qual guardei, como "documento histórico"... Já se passaram mais de cinco anos daquilo!

Mas, de fato, guardanapo de papel é descartável (o que falei é exceção), assim como (infelizmente) o amor nos dias de hoje.

Roberto Borati disse...

num guardanapo tudo é mais intenso, como vinho manchando coração.