segunda-feira, 14 de março de 2011

Umas coisas e mais

Um sensação de paralisia me invade
começa com as palavras que me faltam a boca
se irradia pelos braços sem abraço e mãos sem carinho
descem pela espinha como um arrepio frio
chegam às pernas que não conseguem correr

Uma necessidade de fuga me invade
começa com as palavras que não digo
se irradia pelos abraços e carinhos que não faço
descem pela espinha como um calor que nego sentir
chegam as pernas que correm de mim e já não sinto ter

Uma necessidade de ter você me invade
começa com as palavras que eu ouço
se irradia pelos braços fortes que vez em quando se encostam nos meus
desce pela espinha num quente e frio que eu não entendo
chegam as pernas que tremem.

3 comentários:

wanderley navarro disse...

Vc é uma poesia viva, de carne, osso e originalidade.Vc surpreende sempre.
Gosto de te ler.

DanDi disse...

Adorei como fui surpreendido por estes versos. Começaram me levando a um caminho e depois puxaram para outro totalmente sentimental e vivo. Não pare, Fernanda! =*

Bruno Cortesão disse...

Lindo e que belo viajar nas tuas palavras, que força que brilho, não via a muito,"Uma necessidade de ter você me invade começa com as palavras que eu ouço".. Valeu..