segunda-feira, 21 de junho de 2010

A janela


A janela está aberta ansiosa para ver você passar
Ela te espera - eu te espero.
Espero deitada sobre as cobertas – Nua.

A pele branca, cabelos negros... olhos fechados
Frágil imersa em meus sonhos

Espero pelo vento frio que entrará pela janela com você cavalgando-o
Você pode domar o vento cortante que me faz tremer.

Oh, sim, eu espero!

Então você entra em meu quarto passando pela janela
Pousa suavemente no chão desviando dos ursinhos de pelúcia

Enquanto o incenso queima, você para e observa

Meu peito subindo e descendo lentamente com a minha respiração
Meu semblante adormecido... minhas curvas.

Me toma em seus braços.

Me segura com força, morde meu pescoço apertando meus seios
Penetra-me com força enquanto eu tento permanecer imóvel.

Vira
                                         Joga
                                                                              Torna a virar
Usa
                                         Abusa
                                                                                Possui...

Manda que eu volte a dormir... e então, quase como num sussurro
Você se vai fechando a janela sem fazer alarde.

É hora do meu prazer.

5 comentários:

Math disse...

Isso quase me deixou excitado... Mentira. Mas eu viajei bastante, principalmente nos primeiros versos, quando a gente ainda não sabe do que se trata (pelo menos eu não sabia). Mas quando o negócio esquenta... ;DD ~

Acho que essa realmente foi a noite do Rock N Roll... xP

Márcio disse...

O que dizer
de paixão tão aguerrida,
da autora sedutora;
majestade em sua alcova,
a espreita de quem faça
comentários ao seu gozo.
Prazer sem fim tão poderoso.
Tesão cálido e estrondoso
Não há limite...
Posto, enfim,
me encontro ébrio e afogado... Regojizo glorioso...
A deriva bebo aos sorvos
teu rio morno e licoroso.

MENINA LESBICA disse...

Vira Joga Torna a virar
Usa Abusa Possui..


UY***.. QUE TUDO! AMEI, FATO!

Jonatan Strange disse...

muito interessante a obsessão por janelas... tenho a minha também

http://jonatan1984.blogspot.com/2009/07/aquele-corpo-manchado-de-tinta.html

parabéns pelo texto

Raphael Pereira disse...

:) passando pelo ursinho de pelucia foi otimo..
bom poema!
Gostei bastante